Peixe oleoso: mal e bem. A receita para a cozinha certa

Peixes oleosos tem vários tipos. É por isso que você deve ler atentamente o rótulo, o que você poderia comprar. Na venda há eskolara, seriolella, estroma, que diferem apenas na quantidade de gordura. No balcão, você pode encontrar toothfish, que se refere a uma raça valiosa de peixe, por isso, é recomendável comprar sem pensar. Estas espécies vêm para a Rússia da China, Indonésia e Vietnã. Mas o mais difundido foi o Butterfish, o peixe-óleo americano.

Portanto, se falamos sobre sua composição, precisamosTenha em mente que este é um dado aproximado da mesma forma que o valor calórico. Em média, o último é cerca de cento e vinte calorias por cem gramas.

Na composição química, um grandea quantidade de sódio, flúor e potássio, além de magnésio. É por isso que o óleo de peixe é recomendado para alimentar os núcleos, bem como pacientes com deficiência de proteínas no corpo.

Mas entre os microelementos que estão nele,o lugar central é cromado. Você pode incluir em sua dieta menos de cem gramas para cumprir a taxa diária de um microelemento tão importante e muito raro, que desempenha o papel mais básico no funcionamento do sistema endócrino.

Usar este peixe recomenda-se para pessoas com a fragilidade de navios, como o potássio fomenta o aumento da sua elasticidade.

Devido ao seu efeito laxante suave, pode ser incluído em seu menu em pequenas quantidades, se houver constipação.

O óleo de peixe contém uma grande quantidadegorduras insaturadas que são capazes de rejuvenescer as células do corpo, mantendo uma aparência saudável e fresca de cabelos, unhas e pele por um longo tempo. Também deve ser levado em conta que tal efeito externo é um reflexo do rejuvenescimento dos órgãos internos. Portanto, recomenda-se comer este peixe um pouco várias vezes por semana.

Além de gordura, contém um grande númerovalioso, necessário para a nossa proteína de saúde. Para conseguir metade do seu subsídio diário, um adulto pode comer apenas cento e cinquenta gramas deste peixe.

Ele contém muitas vitaminas, o principal local é ocupado por vitamina PP.

Agora vamos nos concentrar em quem é contra-indicadopeixe oleoso. As consequências podem ser bastante pesadas. É prejudicial para pessoas com doença hepática crônica, bem como doenças inflamatórias do trato gastrointestinal, devido à grande quantidade de gordura. Porque em algumas variedades contém até vinte e cinco por cento.

Além disso, não é recomendado usá-lo em crianças pequenas e pacientes com obesidade.

Mas, você precisa ter em mente que este peixe é suficientegordura, portanto, somente a partir da preparação correta dependerá de quão útil será o resultado. Não há necessidade de usá-lo em forma fumada ou salgada em grandes quantidades.

Corretamente cozinhar peixe óleo em casa pode ser o seguinte.

Quatro tomates grandes cortados em dois,Mergulhe em água a ferver e, em seguida, imediatamente na água à temperatura ambiente. Descasque e moa. O forno é aquecido a uma temperatura de duzentos graus, coloque na grelha quatro pedaços de filé. Todos devem ter um peso de pelo menos duzentos gramas. Frite o peixe em ambos os lados por sete minutos para criar uma cor dourada característica. Só depois disso adicionamos cada pedaço, apimentamos um pouco e enrolamos em endro bem picado. Coloque-os em uma forma profunda, coloque um copo de vinho branco e cubra com uma mistura de tomate. No forno, aqueça por cerca de cinco minutos e sirva na mesa. O prato não é apenas muito apetitoso, mas não muito gordo.

Um peixe oleoso pode viver exclusivamente em água limpa. Portanto, coma um produto ecologicamente correto e cozinhe-o adequadamente.

Gostei:
0
Suco de batata recém-espremido. Benefício e dano
Rábano: o uso e o dano da planta
Mingau para Maslenitsa
Caldo de aveia: os benefícios e os danos da bebida
Salsa vegetal. Benefício e dano
Peixe em polonês: uma receita para punks reais
Peixe fragrante e macio em receita maltratada
Escolar (peixe oleoso): receitas populares,
Dano e benefício do arroz - o que mais?
Top Posts
para cima